Use a ícone nas páginas para adicionar aos favoritos

Planejando uma viagem ao Japão?

Compartilhe suas fotos de viagem conosco usando a hashtag #visitjapanjp nas suas imagens

Meus favoritos

SG045_6 SG045_6

GUIA Guia de montanhismo do Monte Fuji

Como escalar o Monte Fuji, o pico mais famoso do Japão

A 3.776 metros de altura, o Monte Fuji é símbolo mundial do Japão e um ponto de referência espiritual para seus residentes. Apesar de seu tamanho, o Monte Fuji recebe a visita de 300.000 montanhistas todos os anos, entre eles muitos novatos. Embora não seja preciso ser alpinista para subir esse Patrimônio Mundial, é importante estar em boas condições físicas e devidamente preparado antes do passeio.

Não perca

  • O nascer do sol visto do cume ao lado de milhares de companheiros de caminhada
  • Uma caminhada pela beirada da cratera do cume
  • Comprar um bastão de caminhada para que seja carimbado à medida que for subindo o monte — uma excelente lembrança

Quando escalar o Monte Fuji

O Monte Fuji fica aberto para excursionistas entre os dias 1º de julho e 31 de agosto, e a estação de pico dura entre o final de julho até o final de agosto. As trilhas ficam mais lotadas entre 5 e 15 de agosto, e podem ser fechadas devido à chuva ou ao vento; portanto, planeje com cuidado o tempo que levará para percorrer o caminho.

Muitos excursionistas optam por uma viagem de dois dias, o que inclui um pernoite em uma cabana na montanha situada no meio do caminho, antes de partir para o cume nas primeiras horas da manhã. Com essa programação, é possível chegar ao topo a tempo para contemplar o fascinante nascer do sol.

Seja cauteloso ao caminhar durante a noite, já que a probabilidade de acontecer algum acidente é maior. Aos novatos, sugere-se caminhar mais perto do final no dia, quando o percurso fica mais seguro, o clima mais agradável e há um menor fluxo de pessoas.

O clima no Monte Fuji

O clima pode mudar drasticamente ao longo da trilha, e tempestades são bem comuns no meio da tarde. Mesmo em pleno verão, a temperatura no cume varia entre cinco e oito graus Celsius. É essencial vestir-se em camadas de roupas que protejam do frio.

Segurança e planejamento

A caminhada durante a noite requer precaução extra. Planejar sua caminhada com cuidado, levar equipamentos adequados e preparar-se psicologicamente é fundamental para escalar a montanha com segurança. Se passar uma noite na montanha, lembre-se de reservar uma cabana com antecedência, já que os alojamentos ficam lotados durante a alta temporada.

Tenha em mente que em altitudes mais altas o ar fica rarefeito, tornando você mais suscetível a vertigens e à exaustão. Passar uma noite na montanha ajuda o organismo a se acostumar às elevadas altitudes. É comum sofrer com as mudanças em altitude no Monte Fuji; portanto, informe-se sobre como previnir-se. . E, caso se sinta mal, respeite seus limites e saiba quando é hora de voltar. É particularmente importante seguir o seu ritmo, se hidratar e levar comida suficiente para todo o trajeto.

O que levar

Calce sapatos adequados e leve chapéu, luvas, roupas impermeáveis, jaqueta, roupa íntima de microfibra, lanterna, sacos de lixo, um bastão para caminhada, comida e dinheiro. Também é necessário levar pelo menos dois litros de água.

Infraestrutura no local

As cabanas de montanha ao longo da trilha são bem equipadas com água e outros suprimentos, como bastões para caminhada e lanches. Se for pernoitar em uma dessas cabanas, saiba que as instalações não contam com água corrente, e os banheiros não possuem conexão com o sistema de esgoto. Apesar da altitude e falta de serviços básicos, existe uma agência de correios no topo do Monte Fuji, de onde é possível enviar cartões-postais com selos autenticados no topo da montanha.

Trilhas no Monte Fuji

O Monte Fuji oferece quatro opções de trilhas para a prática de montanhismo, e a mais popular delas, a Trilha de Yoshida fica na Província de Yamanashi . A montanha está dividida em 10 "estações" e cada trilha começa a partir da sua respectiva quinta estação.

Como escolher uma trilha: a trilha Yoshida

A trilha Yoshida na parte da montanha situada na Província de Yamanashi é a preferida e a que possui o melhor acesso das trilhas de Fuji, com um serviço de ônibus direto desde Tóquio. Assim sendo, esta trilha oferece o maior número de cabanas de montanha e comodidades. Reserve seis horas para a subida e um pouco mais de três horas para a descida, que segue por um caminho diferente. É comum pegar essa trilha para assistir ao magnífico nascer do sol do cume. Por isso, a caminhada normalmente é realizada em duas partes, divididas por um pernoite na 7ª ou 8ª estação.

Como a trilha Yoshida é a mais popular, pode ficar extremamente lotada durante a alta temporada, em especial nos finais de semana e feriados. Talvez seja difícil manter o seu próprio ritmo em meio à multidão.

Orientações para escolher um percurso: trilha Fujinomiya

A trilha Fujinomiya é mais curta do que a trilha Yoshida , porém mais íngreme e exige um condicionamento físico melhor. Neste caso, não há uma trilha de descida separada, então será preciso reservar uma dose extra de energia para o retorno. A subida leva em torno de cinco horas, enquanto a descida leva um pouco mais de duas horas e meia.

Orientações para escolher um percurso: outras trilhas

A trilha Subashiri , no lado oriental da montanha, fica mais afastada das multidões, mas oferece menos alojamentos e comodidades. Essa trilha se encontra com a trilha Yoshida perto da 8ª estação. Da mesma forma, o início datrilha de Gotemba fica a vários metros das demais, tornando-a o percurso mais longo, com uma duração de sete ou mais horas. Observe que esta trilha possui apenas alguns alojamentos perto da 7ª e 8ª estações.

Caminhada na beirada da cratera

Uma sugestão aos montanhistas mais experientes é estender seu percurso e dar a volta na cratera do Monte Fuji. A caminhada leva cerca de 90 minutos e é uma ótima maneira de ter uma visão 360 graus no ponto mais alto do país.

Alojamentos locais

Há diversas opções de alojamento perto do Lago Kawaguchi , bem atendidas pelos ônibus que saem da quinta estação da trilha Yoshida . Se sua programação permitir, reserve algum tempo para passear ao redor do lago e da área que circunda os Cinco Lagos de Fuji , conhecida por suas idílicas paisagens naturais e relaxantes fontes termais. Banhar-se em um destes onsen (fontes termais) é uma ótima maneira de relaxar as pernas após uma caminhada cansativa.

Se deseja retornar rapidamente à cidade e não desfrutar dessas acomodações extras, pegue o trem-bala ou um ônibus para Tóquio.

Como chegar

Embora haja várias maneiras de acessar o Monte Fuji, a forma mais conveniente aos montanhistas saindo de Tóquio é o serviço de ônibus direto da Estação Shinjuku até a 5ª estação da trilha Yoshida . A viagem leva cerca de duas horas e meia. Observe que esse serviço de ônibus está disponível apenas durante a temporada de caminhadas.

Se estiver planejando passar algum tempo na região antes de aventurar-se pelas trilhas, trens-bala saindo de Tóquio, Osaka, Nagoya e Quioto atendem vários destinos dentro da província de Shizuoka. A Estação Shin-Fuji é um importante terminal de transportes que levam às trilhas do Monte Fuji na província de Shizuoka.

É possível chegar à Província de Yamanashi pela Linha Chuo, que conecta Tóquio e Matsumoto, na Província de Nagano . A Estação Kawaguchiko é o principal ponto de subida para montanhistas e requer fazer uma baldeação na Estação Otsuki, na Linha Chuo.

Excursões ao Monte Fuji

Para montanhistas novatos ou àqueles que não desejam planejar o seu próprio roteiro para subir o Monte Fuji, uma opção seria fazê-lo através de uma agência de viagens. Os serviços oferecidos por essas agências incluem o transporte desde Tóquio, passagens de ônibus, guias, refeições, reservas de cabana e muito mais. Se deseja garantir que a parte mais difícil da sua experiência seja a subida do Monte Fuji, deixe que especialistas cuidem do resto.

Palavras-chave

Please Choose Your Language

Browse the JNTO site in one of multiple languages