Use a ícone nas páginas para adicionar aos favoritos

Planejando uma viagem ao Japão?

Compartilhe suas fotos de viagem conosco usando a hashtag #visitjapanjp nas suas imagens

Meus favoritos

story guide story guide

GUIA Observação de Pássaros no Japão As paisagens raras e espetaculares aguardam os observadores entusiasmados

A diversidade natural incrível e os esforços contínuos de preservação fazem do Japão um refúgio para espécies endêmicas e aves migratórias

Nem todos os turistas do Japão chegam pelos seus principais aeroportos. Todos os anos, o país recebe muitos visitantes migratórios com os mais diversos tipos de plumagem. Os pássaros costeiros chegam na primavera e no outono, os warblers (aves canoras) e flycatchers (papa-moscas) no verão, e os patos, as escrevedeiras e os finches (da família dos canários, pintassilgos e afins) no inverno. O Japão também abriga várias espécies endêmicas, muitas das quais são raras e excepcionalmente belas, colocando o Japão no topo da lista de desejos de vários fãs de pássaros. O Japão se estende do subártico às zonas climáticas subtropicais, e essa diversidade junto com suas quatro estações e vários tipos de terrenos proporciona ambientes ideais para uma grande variedade de vida selvagem.

 

Os grous de coroa vermelha são famosos por sua dança elaborada para acasalamento

 

Os pássaros bailarinos

Talvez a maior recompensa para um fã de pássaros em visita ao Japão seja conseguir observar o grou-de-crista-vermelha, conhecido localmente como tancho. Esses pássaros elegantes são considerados um símbolo de felicidade e longevidade. Eles inspiraram a arte japonesa por séculos e, mesmo atualmente, é possível vê-los às vezes em quimonos para noivas, garrafas de saquê e divisórias de ambiente em papel. Talvez sejam mais conhecidos pela dança de acasalamento aparentemente coreografada que realizam entre fevereiro e março. Hokkaido é um dos melhores lugares do mundo para assistir a esse espetáculo, já que é o lar de mais da metade da população de grous-de-crista-vermelha do mundo. As ações contínuas de preservação da região estão contribuindo para o crescimento da espécie depois de ter sido quase extinta por caçadores. A população desses grous nos pântanos de Kushiro em Hokkaido cresceu de cerca de 20 para cerca de 1.300 aves. Para os observadores de pássaros, essa ave é bastante interessante, pois, na maioria das vezes, ela tem um comportamento não migratório e se desloca apenas 150 quilômetros no inverno, que é uma característica única entre as espécies. Há mais de 300 espécies de aves selvagens em Hokkaido, muitas das quais migram da Sibéria durante o inverno. Hokkaido abriga cerca de metade das espécies de aves do Japão, o que a torna o lugar mais desejável para vários observadores de pássaros no Japão.

 

Extinta no passado, a população selvagem das cegonhas orientais do Japão está começando a crescer

 

Apesar de todas as adversidades

As cegonhas de Toyooka, uma cidade na costa do Japão que fica cerca de duas horas e meia a noroeste de Quioto , são outras espécies cobiçadas pelos observadores de pássaros. A região não poupa esforços e recursos para recuperar a população de cegonhas orientais selvagens do Japão, extinta no passado. Sabe-se que a última cegonha morreu na região em 1971 e, em 1985, um bando de cegonhas da Rússia foi levado para o Japão. A população aumentou para cerca de 170 aves. A cultura de arroz orgânico da região produz lavouras que são plantadas em arrozais onde abundam as criaturas das quais as cegonhas se alimentam, e a safra resultante conhecida como "Konotori-hagukumu-okome" (arroz de cegonha), é considerada um produto premium.

A construção de um futuro para os pássaros do Japão

 

A proteção dos habitats dos pássaros é uma prioridade, e há 160 Áreas Importantes para Aves e a Biodiversidade (IBAs) demarcadas no Japão, identificadas pela BirdLife International para garantir a preservação das espécies. De acordo com essa organização ambiental sem fins lucrativos, existem 446 espécies de aves no Japão, 49 das quais estão ameaçadas mundialmente e 21 são endêmicas. A organização identificou três áreas de aves endêmicas no Japão: as Ilhas Izu , Ilhas Ogasawara e Ilhas Nansei.

 

O Owston's tit (uma espécie de chapim) é endêmico do sul das Ilhas Izu

 

As Ilhas Izu

As grandes estrelas desse aglomerado de ilhas, de acordo com os observadores de pássaros, são Hachijojima e Miyakejima. O Izu thrush (uma espécie de tordo) constrói seu ninho nos jardins e áreas florestais de Hachijojima, onde os observadores entusiasmados também encontrarão o Ijima's warbler (espécie de felosa) e o Izu robin (literalmente, robin japonês). Outros pássaros para observar incluem o tordo-de-white, a cigarrinha-de-Pleske, o andorinhão-asiático e o andorinhão-mongol. Em Miyakejima, você encontrará a maioria das mesmas espécies, além do Owston's tit, Japanese Wood-Pigeon (espécie de pombo preto), Japanese Pygmy Woodpecker (espécie de pica-pau), da carriça e do olho-branco-do-japão. Pode-se chegar a Hachijojima em cerca de dez horas de balsa saindo de Tóquio. Para chegar a Miyakejima, gastam-se cerca de seis horas e meia.

 

O olho-branco-do-japão está em toda parte do país.

 

Ilhas de Ogasawara

Não há lugar mais remoto do que essas ilhas. Conhecidas como as Galápagos do Oriente, esse Patrimônio Mundial da UNESCO é um arquipélago que tecnicamente faz parte de Tóquio, mas o trajeto para chegar às ilhas dura cerca de 24 horas de balsa. Não há aeroporto e a balsa só funciona quatro vezes por mês, dando à natureza o tempo necessário para se desenvolver. As ilhas são favoritas para os pássaros por causa do Bonin honeyeater, também conhecido como Bonin de olhos brancos, uma ave cantora endêmica de Hahajima , uma das ilhas das Ilhas de Ogasawara. Também há atobás e pardelas do Pacífico em Minamijima, além de uma zona de reprodução do raro Bryan's shearwater (espécie de pardela). Mesmo o passeio de balsa oferece uma oportunidade fantástica para observar pássaros que costumam passear pela região, como o atobá-de-pé-vermelho, mandrião-grande, albatroz-de-laysan e a grazina-das-bonin.

 

O Pryer's woodpecker, também conhecido como pica-pau de Okinawa, é endêmico da região

 

Ilhas Nansei

Essa cadeia de ilhas possui quase 200 ilhas, que se estendem entre Kyushu e Taiwan. Os ambientes subtropicais das ilhas atraem espécies que você não encontrará em outros lugares do Japão, como o socoí-canela. As ilhas são também o lar de espécies únicas, como a galinhola-japonesa e o raro pica-pau de Okinawa do norte de Okinawa . Mas nenhum ornitólogo deve deixar de tentar observar o trilho-de-Okinawa se for visitar as Ilhas Nansei. Esse pássaro recluso e que não voa só foi descoberto em 1981 e é um local valioso para os fãs de pássaros.

 

É difícil conseguir ver um trilho-de-Okinawa, mas a ilha principal de Okinawa é o lugar mais provável para os ornitólogos encontrarem essa espécie que não voa

 

 

Observação de espécies raras

Depois que a íbis-de-crista desapareceu do Japão em 2003, ela foi reintroduzida ao país através da China. Em 2008, casais desses pássaros, criados em cativeiro, foram soltos na região selvagem da Ilha Sado, na costa de Niigata. Desde então, o crescimento da população tem tido bons resultados, com mais de 40 espécies nascidas na natureza.

 

É comum ver o atobá-de-pé-vermelho nas Ilhas Izu, Ilhas de Kyushu e Ogasawara

 

A observação de pássaros nas cidades e no continente

No entanto, os observadores de pássaros não precisam se aventurar até os confins do país para observar algumas espécies fascinantes. Os belos pato-mandarim e marrequinha-de-foice vivem em vários locais de Tóquio. O minúsculo olho-branco-do-japão de cor verde-oliva é uma espécie nativa do Japão e pode ser encontrado em todo o país, e é muito comum ver o milhafre-preto (ave de rapina), principalmente em regiões montanhosas. Há algumas outras espécies maravilhosas que podem ser vistas nos centros urbanos, como o tagarela–japonês entre novembro e abril, e o rouxinol-azul. É um desafio conseguir ver o pita-de-asa-azul, mas talvez você tenha sorte se decidir aventurar-se nas províncias de Kochi e Miyazaki . Essas belas aves migram para o Japão em maio e geralmente fazem morada em encostas arborizadas.

Talvez Hokkaido seja o local mais conhecido pelos ornitólogos, mas a diversidade de regiões do país e as mudanças das estações indicam que há sempre algo novo para descobrir. Há uma enorme quantidade de opções de passeios guiados para observação de aves para os fãs de pássaros que gostam de andar em bandos, mas se você preferir ir sozinho, há espécies incríveis para descobrir em todos os cantos do Japão.

Onde observar pássaros no Japão

 

1. Pântanos de Kushiro em Hokkaido Grou-de-crista-vermelha 2. Toyooka Cegonha oriental 3. Ilhas Izu: Hachijojima Izu thrush, Iijima's warbler, Izu robin, tordo-de-white, cigarrinha-de-Pleske, andorinhão-asiático, andorinhão-mongol 4. Ilhas Izu: Miyakejima Owston's tit, Japanese black woodpigeon, Japanese pygmy woodpecker, carriça, olho-branco-do-japão 5. Ilhas de Ogasawara Hahajima Bonin honeyeater (Bonin de olhos brancos) 6. Ilhas de Ogasawara Minamijima Atobá-de-pé-vermelho, pardela do Pacífico, Higajima Bryan's shearwater 7. Ilhas Nansei Socoí-canela, galinhola-japonesa, pica-pau de Okinawa, trilho-de-Okinawa 8. Tóquio Pato-mandarim, marrequinha-de-foice, olho-branco-do-japão, milhafre-preto, tagarela–japonês, rouxinol-azul 9. Kochi e Miyazaki Pita-de-asa-azul

 

Visitas guiadas para observação de pássaros em inglês

Todas as fotos, exceto dos grous-de-crista-vermelha, foram cedidas pelo Ministério do Meio Ambiente, Cidade de Toyooka.

 

As informações mais recentes podem ser diferentes, por isso verique o site oficial



* As informações desta página podem estar sujeitas a alterações devido à COVID-19.

Please Choose Your Language

Browse the JNTO site in one of multiple languages