Use a ícone nas páginas para adicionar aos favoritos

Planejando uma viagem ao Japão?

Compartilhe suas fotos de viagem conosco usando a hashtag #visitjapanjp nas suas imagens

Meus favoritos

Jardim do Templo de Ikoji 医光寺雪舟庭園

Iko-ji Teien Garden Iko-ji Teien Garden
Iko-ji Teien Garden Iko-ji Teien Garden

O melhor jardim de Sesshu, o famoso pintor do século XV

Este jardim é uma obra-prima de Sesshu Toyo (1420-1506), um dos maiores artistas da história japonesa, e acredita-se ter sido criado por volta de 1498, quando ele ocupava o posto de sacerdote chefe no Templo Ikoji.

Não perca

  • As estátuas rakan, cada uma com uma expressão própria
  • O Museu Memorial de Sesshu, nas imediações
  • Outro jardim de Sesshu no Templo Manpukui, nas proximidades

Como chegar

Pegue o ônibus que faz o trajeto em 10 minutos, saindo da Estação Masuda. Nos ônibus com destino a Masago, desça na parada de ônibus Ikoji.

Masuda é a última estação na Linha Principal Sanin que vem de Tottori.

Desenrolando como um pergaminho

Os jardins no Japão normalmente se enquadram em duas categorias: jardins de vista (feitos para serem observados a partir de um único ponto de vista, em geral, a varanda de um templo ou casa samurai) e jardins de passeio, feitos para passeios a pé como em um parque. Este jardim pode ser considerado um jardim de semipasseio.

Ele se desenrola como uma pintura em pergaminho. O lago tem a forma de um grou voando para o oeste, e nele a ilha tem a forma de uma tartaruga. Tanto a tartaruga quanto o grou são símbolos de longevidade.

O jardim é repleto de elementos que mudam com a passagem das estações do ano: na primavera, as cerejeiras dão floradas, as azaleias florescem em maio e, no verão, tudo fica exuberantemente verde. No outono, os bordos ficam vermelhos, mas é no inverno, depois que a neve cai, que muitos o consideram o mais evocativo dos quadros de Sesshu.

A história de Sesshu

Nascido na rural Okayama , em 1420, o jovem Sesshu foi enviado para ser treinado como monge Zen e rapidamente mostrou-se apto para a arte. Nesse período, recebeu o nome Toyo. Mais tarde, mudou-se para o Templo Shofukuji em Quioto e estudou com Shubun, o grande pintor da época. Após se estabelecer como pintor por seu próprio mérito, ele assumiu o nome Sesshu.

Sesshu mudou-se para o oeste do Japão e lá pintou a maioria de suas obras-primas. A arte da época estava baseada nas técnicas de pintura à tinta da dinastia Song da China, mas credita-se a Sesshu a alteração do estilo e criação de uma versão caracteristicamente japonesa que permanece influente até os dias de hoje.

Ele retornou a Masuda no final da vida e foi enterrado não muito longe do Museu Memorial de Sesshu.

Explore o interior do templo

O passeio pelas salas do templo revelará a riqueza artística, incluindo alguns encantadores biombos dobráveis (embora nenhum deles tenha sido feito por Sesshu) e uma bela pintura do século XVIII, que retrata Buda entrando no Nirvana. Vale a pena procurar pelo Kaizan-do, um pequeno salão no edifício principal, que possui uma coleção de estátuas rakan.

Rakan eram os discípulos de Buda, e uma característica dessas estátuas é que cada uma delas foi esculpida com uma expressão própria. Há apenas 16 ali, em vez das 500 encontradas em alguns lugares, mas os detalhes e expressões faciais são lindamente esculpidos. Cada estátua foi esculpida a partir de um único bloco de pinheiro vermelho.

Depois, siga para o Templo Manpukuji , ali perto, a apenas 500 metros de distância, onde outro jardim de Sesshu o aguarda.

O Templo Manpukuji - o outro jardim

Manpukuji, um dos templos mais antigos da região, foi realocado para este lugar em 1374 pelo 11º senhor de Iwami, Masuda Kanemi, que fez dele seu templo familiar. Tem uma aparência bem diferente do Templo Ikoji, mais minimalista no design e com menos decoração, que também está refletido na aparência do jardim. Este é um jardim com vista para ser apreciado da varanda. Avisando com antecedência, é possível reservar chá verde matcha e bolo. Tire um momento para relaxar e refletir sobre o jardim enquanto bebe seu chá.

A grande rocha que se projeta da “montanha” além da lagoa representa o Monte Meru, o eixo do universo, conhecido como Shimisen em japonês. O lago tem o formato do caractere chinês para o coração, kokoro.



* As informações desta página podem estar sujeitas a alterações devido à COVID-19.

Próximo Jardim do Templo de Ikoji

Iko-ji Teien Garden História
1. Jardim Do Templo De Ikoji
Sesshu Memorial Museum Arte E Design
2. Museu Memorial De Sesshu
Hitomaro Shrine História
3. Santuário Kakinomoto-Jinja
Maria Chapel História
4. Capela De Maria
Festivais E Eventos
5. Festival Tsuwano Yabusame
Tonomachi Street Atração
6. Rua Tonomachi-Dori

Please Choose Your Language

Browse the JNTO site in one of multiple languages