Use a ícone nas páginas para adicionar aos favoritos

Planejando uma viagem ao Japão?

Compartilhe suas fotos de viagem conosco usando a hashtag #visitjapanjp nas suas imagens

Meus favoritos

Castelo de Matsue 松江城

Matsue Castle Matsue Castle
Matsue Castle Matsue Castle

Um tesouro nacional que é o único castelo intacto e original da região

O Castelo de Matsue, que é um dos únicos doze castelos japoneses originais que ainda existem e um dos cinco classificados como Tesouro Nacional, oferece uma rara oportunidade de aprender sobre um episódio magnífico da história dos samurais.

Não perca

  • Vistas de 360 graus do topo do castelo
  • Santuário Jozan Inari-jinja, um dos favoritos do escritor Lafcadio Hearn
  • Passeios de barco pelas belas paisagens de Horikawa

Como chegar

Pode-se chegar ao Castelo de Matsue facilmente a partir da Estação de Matsue, à qual você pode chegar por trem, ônibus ou avião.

Você pode pegar um trem-bala de Tóquio até Okayama, depois fazer uma baldeação para um expresso limitado da JR Yakumo até a Estação Matsue; esse trajeto levará cerca de seis horas. O trem noturno Sunrise Izumo de Tóquio oferece uma boa alternativa, e também há ônibus noturnos. Chegam diariamente vários voos de Tóquio até os aeroportos nas proximidades.

O castelo fica a apenas dois quilômetros da Estação de Matsue, e vários ônibus passam pela entrada do castelo. O mais conveniente é o Ônibus Circular Lakeline, cujo passe vale por um dia e que permite que você visite de forma econômica e fácil muitas das atrações desta cidade-castelo.

Castelo de Matsue

Este castelo, que é o segundo maior dos castelos japoneses originais remanescentes, também é conhecido como Castelo Plover, uma referência ao pássaro endêmico da Austrália, devido à sua forma e exterior preto e branco. A construção terminou em 1611, depois que foi tomada a decisão de transferir a capital do domínio para este local.

A família Matsudaira, descendente direta do xogum Tokugawa Ieyasu (1543-1616), governou o castelo durante a maior parte de sua história, e o sétimo senhor, Matsudaira Fumai, grande eminência da cerimônia do chá, foi responsável por transformar Matsue em um dos três grandes centros da arte do chá.

À medida que explora os diferentes andares do interior do castelo, andando sobre pisos de madeira escura e escadas desgastadas pelo passar dos séculos, você encontrará exposições de armaduras e armamentos de samurais, juntamente com modelos de como a cidade ao redor mudou com o passar do tempo. Você pode ver de perto a arquitetura complexa da construção desta fortaleza de madeira.

No andar superior, você terá uma vista de 360 graus da cidade que cresceu ao redor do castelo até o Lago Shinji.

O parque ao redor do castelo

Os extensos terrenos do castelo são agora conhecidos como Parque Shiroyama e a entrada é gratuita. Você pode fazer passeios tranquilos e agradáveis pelos caminhos que contornam as íngremes paredes de pedra do castelo, as árvores nas encostas e os fossos. Na primavera, este é um local popular para a observação de flores de cerejeira.

Há três santuários dentro do parque, mas o que vale a pena visitar ficam em uma viela tranquila na parte de trás do castelo. O Santuário Jozan Inari-jinja era o santuário favorito do escritor Lafcadio Hearn, cuja casa ficava a poucos passos de distância do outro lado do fosso. Explore a parte de trás dos edifícios e descubra centenas de pequenas estátuas de kitsune, as raposas mensageiras da divindade Inari aqui consagradas.

Uma crônica de um evento raro

O Santuário Jozan Inari-jinja é o início e o final do Horanenya Matsuri, um dos três grandes festivais de barco do Japão, que dura três dias e inclui barcos decorados repletos de músicos. É realizado somente a cada 12 anos, o próximo será em 2021, mas no Museu Horanenya ao lado, você poderá saber tudo sobre ele e assistir a vídeos desse evento que enche a cidade de visitantes.

Uma mansão construída para um imperador

Também nos terrenos do castelo se encontra o Kounkaku, uma mansão magnífica em estilo ocidental construída de madeira em 1903 para que o Imperador Meiji pudesse se hospedar quando viesse a Matsue em um de seus muitos passeios pelo país. Ele nunca veio, mas seu filho, o príncipe herdeiro Yoshihito, mais tarde o Imperador Taisho, passou três dias aqui em 1907.

O primeiro andar tem exposições sobre a história de Matsue, e no segundo andar os elegantes cômodos contam com o mobiliário e a decoração originais, dignos da realeza.

Faça um passeio tranquilo de barco e veja os arredores por uma nova perspectiva

Após visitar o castelo, ou mesmo antes, faça sem pressa um passeio de barco em torno do fosso e nos canais circundantes para ver o castelo de todos os ângulos, bem como o bairro dos samurais nas proximidades da Rua Shiomi Nawate .

Os barcos podem ser abordados em vários lugares e um audioguia gratuito irá explicar sobre a história dos pontos turísticos que você vê. Os barcos têm tetos que protegem da chuva e, no inverno, os aquecedores e cobertores kotatsu vão garantir que você não passe frio.

Eventos especiais dignos de nota

A partir de setembro, o castelo é iluminado à noite e, de meados de setembro a outubro, milhares de lanternas de papel contornam o fosso e os terrenos do castelo. Os barcos Horikawa, iluminados, fazem passeios noturnos especiais durante este período.

No final de outubro, um festival de tambores exclusivo tem início no castelo. Enormes tambores de taiko com diâmetro de dois metros são puxados pelas ruas e todos, incluindo os visitantes, são encorajados a juntar-se e bater os tambores.



* As informações desta página podem estar sujeitas a alterações devido à COVID-19.

Próximo Castelo de Matsue

Matsue Castle História
1. Castelo De Matsue
Matsue Shiroyama Park Natureza
2. Parque Shiroyama Em Matsue
Matsue History Museum História
3. Museu De História De Matsue
Shiomi-nawate Street Atração
4. Rua Shiomi Nawate
Shimane Kenritsu Bijutsukan -Art Museum Arte E Design
5. Museu De Arte De Shimane
Tamatsukuri-onsen Hot Spring Descontração
6. Tamatsukuri Onsen

Please Choose Your Language

Browse the JNTO site in one of multiple languages