Use a ícone nas páginas para adicionar aos favoritos

Planejando uma viagem ao Japão?

Compartilhe suas fotos de viagem conosco usando a hashtag #visitjapanjp nas suas imagens

Meus favoritos

sg063 sg063

GUIA O Zen-Budismo e a Prática de Meditação no Japão Alguns templos do Japão oferecem retiros budistas

A prática de meditação japonesa é conhecida em todo o mundo pelos benefícios espirituais, físicos e para a saúde mental

Ela data das origens do Zen-Budismo, uma religião que oferece um caminho para a iluminação espiritual por meio da meditação. Os estudos mostram que a prática da meditação Zen ajuda a lidar com a ansiedade e o estresse, entre outros benefícios para a saúde. Em um país em ritmo acelerado como o Japão, a meditação é uma maneira excelente de desacelerar e vivenciar a paz de espírito. A meditação Zen não é apenas para os japoneses locais. Atualmente, os visitantes do Japão podem participar da tradição secular da meditação Zen em retiros e templos budistas espalhados por todo país.

A história do budismo japonês

O budismo chegou ao Japão no século VI pela China e Coreia ao longo da Rota da Seda, uma antiga rede de rotas comerciais. O xintoísmo, uma crença com origens no Japão, precede a chegada do budismo, e acredita-se que tenha evoluído de religiões antigas de culto à natureza. O budismo ajudou a moldar e transformar o xintoísmo, embora a maioria dos japoneses se sinta pressionada a ser devota de uma das duas crenças e visitar templos budistas e santuários xintoístas.

A seita Zen é sem dúvida a escola mais conhecida do budismo no Japão, e vários aspectos da cultura japonesa são bastante influenciados ou possuem características diretas do Zen-Budismo. Os jardins japoneses, as cerimônias do chá e até mesmo as artes marciais têm origens no Zen-Budismo.

O Zen-Budismo é a prática de meditação para alcançar a autorrealização e iluminação espiritual. As pessoas que praticam o Zen-Budismo não dependem de divindades poderosas, em vez disso são guiadas por um professor ao longo da jornada espiritual.

 

Um lugar tranquilo é o melhor lugar para meditar

 

Como meditar

A meditação tem muitos benefícios para a saúde. Os estudos revelam que ela ajuda a lidar com depressão e ansiedade, reduzir o estresse, melhorar o sono e, em alguns casos, até mesmo tratar dores crônicas. Se tiver interesse em aprender sobre o Zen-Budismo e como meditar, zazen, uma famosa técnica de meditação japonesa, é um ótimo começo. O foco dessa prática está no pensamento profundo e na contemplação, e serve como a base da meditação Zen.

A técnica de meditação zazen inclui uma postura sentada em um lugar calmo e organizado. Sente-se sobre os joelhos ou em posição de lótus completa ou meia-lótus, mantenha a coluna vertebral ereta, encaixe o queixo para dentro e alongue o pescoço em direção ao teto. Ao praticar zazen, deixe sua respiração fluir silenciosa e naturalmente sem tentar controlá-la. À medida que os pensamentos surgirem, deixe-os vir e ir sem julgamento, sem ir atrás deles ou ignorá-los.

Vivencie a prática de meditação japonesa

No Japão, é bem comum as pessoas praticarem sesshin, uma prática de meditação em grupo realizada em templos ou centros. Se estiver em busca de uma experiência Zen por excelência, essa é a prática ideal.

Os visitantes de todo o mundo viajam ao Japão para estudar meditação em templos budistas. Em uma sessão zazen típica, você aprenderá o básico da meditação e como incorporar a filosofia Zen no seu dia a dia. Em seguida, um professor guiará você pela prática de zazen na tranquilidade de um templo. Depois das aulas, geralmente há passeios pela área do templo ou a opção de participar de outra prática Zen.

Quioto, Nara e Kamakura são famosas por seus templos Zen, vários dos quais oferecem aulas de meditação. Cidades menos conhecidas, como Sendai e Otsuki, também oferecem esse tipo de aula. Geralmente é preciso agendar com antecedência para participar de uma aula zazen, e há sessões guiadas em inglês em vários lugares em todo Japão (embora isso varie de acordo com cada templo). Alguns locais oferecem prática diária, já outros têm apenas uma aula por semana, por isso é melhor pesquisar e planejar antes de ir. Quase toda a área dos templos Zen possuem jardins nos quais você pode visitar antes ou depois das aulas para ajudar na prática de meditação e concentração.

 

Os jardins Zen são projetados para ajudar na prática de meditação

 

Os jardins Zen

No século VI, monges budistas criaram jardins Zen para ajudar a acalmar a mente e facilitar a prática de meditação. Os jardins Zen, ou jardins de pedras japoneses, são tipicamente feitos com cascalho, areia, musgo, árvores e arbustos podados, e pedras dispostas de forma intencional e extremamente planejada. Para construir um jardim Zen, a areia e o cascalho são cuidadosamente colocados em forma de espiral ou ondas, geralmente para representar a água, e as pedras são usadas para simbolizar elementos, como árvores ou fogo. As pedras lisas usadas são naturalmente desgastadas pela ação da natureza ao invés de artificialmente pelas mãos de um artesão. Os jardins Zen imitam a essência da natureza ao invés de sua função ou aparência real. O resultado é um local relaxante e tranquilo que estimula a introspecção e meditação.

Os jardins Zen são geralmente pequenos, e devem ser vistos de um único ponto de vista a partir do lado externo do jardim. Alguns dos jardins Zen mais famosos do Japão incluem o Komyoji em Kamakura e o Ryoanji em Quioto. Um Patrimônio Mundial da UNESCO, a área do Ryoanji era propriedade de um aristocrata rico antes de ser convertida em um templo Zen em 1450. No entanto, a origem dos jardins famosos, assim como seu verdadeiro significado, ainda é um mistério.

 

As atividades do templo incluem também caligrafia e cerimônias do chá

 

Outras atividades em templos

Além das aulas de meditação e da contemplação de jardins Zen, os templos oferecem outras atividades para os visitantes curiosos. Em todo o país, você pode participar de cerimônias do chá, aulas de caligrafia shakyo ou shukubo (pernoites em templos).

A cultura do chá é sinônimo de Zen-Budismo no Japão. A cerimônia do chá foi criada no ambiente Zen e bastante moldada pelo Zen-Budismo. Alguns templos oferecem uma aula de cerimônia do chá, em que os visitantes aprendem a história e a filosofia da tradição antes de assistir a uma cerimônia do chá realizada pelo instrutor e, em seguida, finalmente preparam e servem o seu próprio chá.

A caligrafia shakyo é a arte de desenhar sutras budistas à mão. Embora seja de uma beleza sofisticada, o método requer mais do que apenas talento artístico. Cada pincelada requer o máximo de concentração, que faz do shakyo uma prática de atenção plena e de disciplina. Vários templos oferecem aulas de shakyo para as pessoas interessadas.

Por fim, alguns templos Zen têm áreas de hospedagem chamadas shukubo, onde você pode ter a experiência de passar a noite em um templo. Historicamente, apenas monges e peregrinos eram autorizados a fazer isso, mas graças ao crescente interesse pelo Zen-Budismo, cada vez mais locais estão abrindo suas portas para hóspedes estrangeiros pernoitarem.

Todas as informações foram atualizadas em março de 2019.

 

As informações mais recentes podem ser diferentes, por isso verique o site oficial



* As informações desta página podem estar sujeitas a alterações devido à COVID-19.

Talvez também goste de...

Please Choose Your Language

Browse the JNTO site in one of multiple languages